domingo, 28 de fevereiro de 2010

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Encontro da Diversidade em Blumenau




O Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Blumenau – CDDH Blumenau – é uma associação sem fins lucrativos, fundada em 27 de setembro de 1987 com a finalidade de lutar pelo bem comum, priorizando a promoção da ética, da paz, da cidadania, da democracia e de outros valores universais, bem como de assegurar o direito à vida, à saúde, à habitação, à educação, ao trabalho e à segurança. Desde sua fundação, o CDDH Blumenau vem atuando junto à comunidade e em parceria com os movimentos sociais, promovendo e defendendo os direitos individuais e coletivos com base na Declaração Universal dos Direitos Humanos promulgada pela ONU, na Constituição da Republica Federativa do Brasil e nas demais legislações. Para comemorar seus 23 anos de luta, o CDDH Blumenau realiza, no próximo dia 05 de março, o ENCONTRO DA DIVERSIDADE. A proposta é reunir a comunidade e movimentos sociais, apresentar os objetivos da entidade e unir forças em defesa dos Direitos Humanos. No encerramento do encontro, acontece a Festa da Diversidade. Participe deste evento, traga seus amigos e venha confraternizar pela construção de um mundo justo e solidário. Em anexo o convite para o evento e as informações necessárias.
Atenciosamente,
Josiele Bené Lahorgue
Secretaria de Projetos e Promoções Culturais CDDH
– Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Blumenau
Contato: (47) 9992-8898 cdhblumenau@yahoo.com.br

O Amargo Santo da Purificação

A Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, grupo que atua há 31 anos em Porto Alegre, estará em Blumenau apresentando o seu espetáculo de Teatro de Rua “O Amargo Santo da Purificação – Vida, Paixão e Morte do Revolucionário Carlos Marighella”, e também estaremos realizando um Workshop e uma palestra sobre o teatro de Rua no Brasil, abaixo um flyer virtual com maiores informações, sobre as datas, incrições para o workshop e etc...
Até Breve!
Evoééééé
Paula e a Tribo!

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

FIGO



Com um conto de Caio Fernando Abreu e textos de Rafael Koehler e Gregory Haertel, o espetáculo FIGO conta a história de um rapaz que, em conversa com amigos, lembra de situações e amores vividos: uma noite inesquecível no Chile; o sabor do vinho; o carnaval; um samba bonito; um corpo, que por acaso era de homem, gostando de outro corpo, que por acaso era de homem também; fogos de artifício; as plêiades… Com a riqueza de cada detalhe as histórias se intensificam e questões sobre amor e preconceito são levantadas.

O que: Figo – Grupo K
Onde: Fundação Cultural de Blumenau
Quando: 24 a 28 de fevereiro, 20h. (quarta a domingo)
Quanto: R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia).

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Lançamento do livro: Grafias da Luz

GRAFIAS DA LUZ: A narrativa visual da cidade na Revista Blumenau em Cadernos, da professora e historiadora Carla Fernanda da Silva (Edifurb, 2009).

Neste livro, originalmente defendido como dissertação de mestrado, a autora pretendeu analisar e discutir as fotografias constantemente repetidas na revista Blumenau em Cadernos. Neste suporte, as fotografias selecionadas nas edições deste periódico vão delimitando e construindo um espaço de referência histórica à cidade de Blumenau, selecionando lugares de memória e sujeitos históricos. A fotografia, por sua constituição imagética, tem um efeito singular no ato rememoração, na repetição da memória.

O trajeto que a revista Blumenau em Cadernos torna visível em nosso caminho pela cidade é uma réplica, construída e desconstruída por fotógrafos, historiadores e editores e tem a atribuição de um valor de verdade sobre a cidade real. A ordem, o progresso, o higienismo e o homem civilizado compõem o discurso deste conjunto de fotografias e daqueles que as utilizaram para ilustrar os textos da revista.

Enfim, buscou-se mostrar nesta pesquisa a cidade que fotógrafos e editores da revista Blumenau em Cadernos escolheram para mostrar ao público. Uma cidade pensada a partir da lógica do progresso, dos vencedores. Trazer à tona o discurso implícito nesta narrativa visual é uma forma de questionar esta história reproduzida na seqüência de fotografias. É pensar a história a contrapelo, para que possamos vislumbrar outros aspectos dos intricados acontecimentos históricos que, por vezes, a tradição e a história oficial tendem a encobrir. As fotografias não nos apresentam o passado como de fato ele foi, mas sim uma reminiscência, muitas vezes conformada na tradição historicista. Assim, pensar uma nova forma de leitura dessas fotografias, é uma forma de repensar a história por elas representadas, pensar a história a partir da leitura impressa pelos vencedores, e descobrir a história encoberta daqueles que não tiveram oportunidade de escrevê-la.

O lançamento será realizado pelo CAHClio - Centro Acadêmico de História da FURB, com palestra da autora, proferida em aula inaugural do curso de História.

Onde: Auditório do Bloco “T” da FURB

Quando: Dia 25/02/2010 – 5ª feira – 18:30 horas

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010